16 de set de 2007

Histórias do Festival - Parte 3

Não tem jeito, todo ano sempre tem ao menos uma sessão em que dá algum problema com a legenda eletrônica. É uma situação muito frágil, pois qualquer problema que haja com o computador que envia as legendas já é suficiente para prejudicar a sessão. Ainda mais que é preciso um operador para que tudo funcione, enviando as legendas no ritmo correto a cada sessão realizada.

Já presenciei vários problemas deste tipo, mas um deles foi marcante. Foi no Festival de 2004, exibição de O Lenhador, no cinema São Luiz.

A exibição transcorria normalmente, até que em sua metade começam os problemas. O filme fica alguns minutos sem legenda, o que gera várias reclamações do público. Sem solução rápida, um homem levanta e começa a discutir com o operador do sistema, dizendo que ele tem que colocar a legenda de qualquer jeito, que está perdendo o filme por culpa dele, que é um absurdo, que não sabe inglês, etc.

O operador tenta se justificar, respondendo que está fazendo o possível mas que o sistema está travado. O homem não se satisfaz e começa a xingá-lo.

Após um breve bate-boca, o operador abandona a sala. É preciso que o gerente vá conversar com ele para convencê-lo a retornar à função, o que ocorre apenas uns 15 minutos depois.

O gerente também vai à sala conversar com o público, pedindo desculpas pelo ocorrido e que o filme recomeçaria a partir do ponto em que os problemas com a legenda começaram. Foi o que aconteceu.

O restante da projeção não teve problemas. Mas, ao sair da sala, pude ver o mesmo homem da discussão agora reclamando com o gerente, sobre o ocorrido. Só que a pressa para ver o filme seguinte da programação, que com tanto atraso já estava para começar, me impediu de saber o desfecho deste trecho da história.

Nenhum comentário:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...