29 de mai de 2008

Quando Estou Amando



Alain Moreau é um cantor de bailes, especialista em canções de amor, que consolidou sua carreira em pequenas casas de show. Numa de suas apresentações ele conhece Marion, uma jovem mulher que mora com o filho pequeno. Eles dormem juntos, mas logo Marion busca se afastar dele. Insistente, Alain passa a procurá-la com a intenção de comprar uma nova casa, já que ela é corretora de imóveis. Os dois aos poucos se aproximam, mas ambos enfrentam problemas pessoais.

A grande atração é Gérard Depardieu, que há muito tempo não está tão à vontade em um personagem. Leve, brincalhão, sedutor e cantando muito bem. As melhores cenas de Quando Estou Amando são justamente as várias sequências em que Depardieu canta, nos mais variados estilos e entonações. Pena que a história não esteja à altura de seu protagonista, pois ela se arrasta um pouco, e o elenco de apoio não esteja no mesmo nível. Um filme agradável, com uma boa trilha sonora.

Confira a ficha do filme no Adoro Cinema

19 de mai de 2008

Fotografia é o tema do Cadeira do Diretor Buchanan’s

Aqui vai mais uma dica que envolve o Cinema Brasileiro , desta vez nessa terça-feira (20.05).

A série Cadeira do Diretor Buchanan´s traz mais uma tema de suma importância para a ´sétima arte: a Fotografia. Nesta próxima edição, Christian Petermann conversa sobre o assunto junto com o diretor de Fotografia José Roberto Eliezer (de Nina e O Cheiro do Ralo).

Nesta terça, quem gosta de cinema e whisky se encontra na sala 1 do Espaço Unibanco, com pré-estréia do longa inglês A Outra (The Other Boleyn Girl), baseado no best-seller "A Irmã de Ana Bolena", de Philippa Gregory, a sessão do filme, que conta com Scarlett Johansson, Natalie Portman e Eric Bana no elenco, começa às 20h e o ingresso (R$ 14,00) dá direito a uma dose do whisky Buchanan's 12 anos.

Com mais de 20 longas-metragens no currículo, José Roberto Eliezer é um dos mais importantes nomes da fotografia para cinema no Brasil. Vencedor de cinco prêmios de fotografia no Festival de Cinema de Gramado, Zé Bob, como é conhecido no meio, mostrará ao lado de Christian Petermann quais são suas influências na fotografia, quais os trabalhos que mais admira no cinema mundial e ainda falará um pouco sobre as novas tecnologias.

Cadeira do Diretor Buchanan’s
Data: terça-feira (20.05.)
Horário: às 20h
Local: Espaço Unibanco de Cinema (Rua Augusta, 1475)
Ingressos: R$ 14,00 ou R$ 7,00 (meia-entrada para estudantes, clientes Unibanco e assinantes da Folha de S. Paulo). O ingresso dá direito a uma dose do whisky Buchanan's 12 anos.
Evento aberto para maiores de 18 anos.

18 de mai de 2008

Cine Tela Brasil lança segunda unidade itinerante

O Cine Tela Brasil , projeto de cinema de Lais Bodanzky e Luiz Bolognese, (diretora e roteirista do filme Chega de Saudade).

O Cine Tela Brasil, primeira sala itinerante de cinema e que exibe gratuitamente há quatro anos filmes brasileiros para público de baixa renda, inaugura na próxima segunda-feira (19.05), às 14h, no Parque do Ibirapuera, a segunda sala. Para marcar o início da nova fase, as duas unidades itinerantes serão armadas lado a lado e receberão alunos de escolas da rede pública para quatro sessões, seguidas de debate com os realizadores Laís Bodanzky e Luiz Bolognesi e os atores dos filmes em cartaz: Laura Cardoso (O Outro Lado da Rua), Bruno Garcia (Saneamento Básico), Eunice Baía e Daniel Munduruku (Tainá 2).

Após o lançamento, a primeira sala segue para Jundiaí e a segunda para Diadema. Com programação até abril de 2009, as duas salas de cinema itinerante do Cine Tela Brasil irão percorrer 64 cidades.

Cine Tela Brasil - sessões inaugurais
Loca: Parque do Ibirapuera (no Bolsão do Museu Afro, entrada de pedestres pelo portão 10)
Data: segunda-feira (19.05)
Horário das sessões e filmes:
às 10h - Sala 1 – Turma da Mônica / Sala 2 – Tainá 2
às 14h30 - Sala 1 – Fica comigo esta noite / Sala 2 – Saneamento Básico
Entrada gratuita
Número de cidades que serão visitadas pelo Cine Tela Brasil
Sala 1 – 42 cidades, até abril de 2009
Sala 2 – 22 cidades, até outubro de 2008

15 de mai de 2008

Vicky Cristina Barcelona

Foi divulgado o 1º trailer do novo filme dirigido por Woody Allen, "Vicky Cristina Barcelona". Pelo que se vê o diretor buscou o clima caliente, típico do cinema espanhol. E o beijo entre Penélope Cruz e Scarlett Johansson reacende os rumores de que o filme traz cenas quentes entre as atrizes.

A questão que fica é: como seria uma "cena quente" dirigida por Woody Allen? Afinal de contas esta não é a especialidade do diretor nem característica de sua filmografia. A resposta teremos no próximo sábado, quando o filme terá sua première no Festival de Cannes.


Lúcio será a voz do urso PO em Kung Fu Panda

O ator Lúcio Mauro Filho assinou com a DreamWorks Animation um contrato de dublagem que o torna a voz oficial do urso panda Po, astro da próxima animação da DreamWorks, "Kung Fu Panda". E esta semana Lúcio Mauro Filho participará dos eventos do filme no 61º Festival de Cannes, na França. O ator terá a oportunidade de conhecer e entrevistar Jack Black, que dá vida ao panda Po na versão original do filme. "Kung Fu Panda" será lançado no Brasil em 4 de julho.

O encontro com Jack Black e a participação de Lúcio no Festival de Cannes serão parte de um programa especial "What's On", que também mostrará o processo de dublagem e irá ao ar no canal a cabo Universal Channel, no final deste mês.

Em sua versão original "Kung Fu Panda" conta com as vozes de Jack Black, Angelina Jolie, Dustin Hoffman, Jackie Chan, Lucy Liu, Seth Rogen, David Cross e Ian McShane.

14 de mai de 2008

Uma Identidade Secreta para a Marvel

Uma Identidade Secreta para a MarvelDeu na “Business Week”, em matéria do “bom nos números” Ronald Grover: com Homem de Ferro a editora de revistinhas (HQs, gibis, quadrinhos, ou como queira chamar) fez a incrível transformação para estúdio de cinema.

O “arrasa-quarteirões”, com Robert Downey Jr. como o industrial que luta com terroristas e traficantes de armas em uma armadura vermelha e amarela, arrancou mais de U$ 100 milhões no primeiro fim de semana. E, ainda por cima, pode se tornar um marco na mudança da editora Marvel e o modo que Hollywood financia seus filmes.

Como em 2007 arrecadou a bagatela de U$ 486 milhões em licenciamentos, brinquedos e revistas, a Marvel precisaria de uma levantada no financiamento ao estilo de estúdios de Hollywood, como Sony e Warner Bros. Então a empresa em 2005 pegou um empréstimo de módicos U$ 525 Milhões para organizar um inventivo fundo para financiar Homem de Ferro e irá também financiar outros projetos até 2011.

Na lista de filmes estão as seqüência do Homem de Ferro e "O Incrível Hulk" - com Edward Norton e participação do Homem de Ferro, com estréia para junho - "Capitão América", "Thor" e outros nove personagens ainda estão em pauta. Vale ainda lembrar que a Marvel tem um cartel de cerca de 5.000 personagens dos quadrinhos que podem pular para a telona.

Mostra "Nas Bordas Do Cinema Brasileiro"

Dica do brilhante Carlos Reichenbach no seu blog “Reduto do Comodoro” (parada obrigatória), a Mostra "Nas Bordas do Cinema Brasileiro", realização conjunta do IV Encontro Científico Anhembi Morumbi e Mestrado em Comunicação, promoverá entre 27 e 30 de maio a exibição gratuita de 10 filmes de realizadores autodidatas de várias regiões do país, moradores de cidades pequenas ou de arredores das grandes capitais.

São filmes que misturam a cultura popular, o massivo, o regional em produções que se tornam possíveis pelo surgimento de uma tecnologia acessível, em termos econômicos, e que se caracterizam, como modo de produção, como uma contra corrente da produção habitual, concentrada cada vez mais em grandes orçamentos.

Fazem parte da Mostra os conhecidos Afonso Brazza, de Brasília, o homenageado que abre o programa com o faroeste "Gringo Não Perdoa, Mata", e o pernambucano Simião Martiniano, do fantástico "A Rede Maldita", ao lado de jovens realizadores do sul do país, fissurados por filmes de terror e canibalismo, como o irreverente Petter Baierstorf, de Santa Catarina, de "Zombio", e o paulista Joel Caetano, autor de "Minha Esposa É um Zumbi".

A mostra é gratuita e os filmes serão apresentados por especialistas.

Programação


27/05 : 19hs30
Recuerdos da República (2002), de Marcos Bertoni, São Paulo/SP, 6 min.
Gringo não perdoa, mata (1995), de Afonso Brazza, Brasília/DF, 78 min.

28/05: 11hs00 às 14hs00 e 19hs00 às 23hs00
Rambú III, o rapto do Jaraqui Dourado (2007), de Manoel Freitas, Junior Castro & Adilamar Halley, Manaus/AM, 32 min.
A bruxa do cemitério (2004), de Semi Salomão Neto, Apucarana/PR, 45 min.
A rede maldita (1991), de Simião Martiniano, Recife/PE, 123 min.

29/05: 11hs00 às 14hs00 e 19hs00 às 23hs00
O homem sem lei (2006), de Manoel Loreno, Mantenópolis/ES, 72 min.
Canibais & solidão (2006), de Felipe M. Guerra, Carlos Barbosa/RS, 100 min.

30/05: 11hs00 às 14hs00 e 19hs00 às 23hs00
Zombio (1999), de Petter Baierstorf, Palmital/SC, 45 min.
Minha esposa é um zumbi (2006), de Joel Caetano, São Paulo/SP, 24 min.
O suicídio (2007), de Pedro Onofre, Maceió/AL, 100 min.

Mostra Nas Bordas do Cinema Brasileiro


27 a 30 de Maio de 2008
Sessões: 11h às 14hs e 19h às 23h
Local: Universidade Anhembi Morumbi – Campus Centro.
Sala de Cinema – 1º. Andar
Rua Dr. Almeida Lima, 1134 – Brás.
Metrô Bresser

13 de mai de 2008

Ópera do Mallandro

No último Festival do Rio causou sensação o curta-metragem "Ópera do Mallandro", de André Moraes. Sim, Mallandro com dois eles mesmo. Apesar da inspiração na peça de Chico Buarque, trata-se de uma homenagem hilária ao apresentador de TV Sérgio Mallandro. E que ainda conta com um elenco de nome, entre eles Lázaro Ramos, Wagner Moura, Lúcio Mauro Filho e Taís Araújo, que entrou totalmente no espírito da idéia.

Pois agora o curta enfim está disponível na internet, em http://br.myspace.com/andremoraes . E para conferir sua crítica, publicada no Blog do Adoro Cinema durante o último Festival do Rio, basta clicar aqui.

12 de mai de 2008

O casal Bush por Oliver Stone

Um dos filmes mais aguardados do 2º semestre deste ano é "W", a cinebiografia de George W. Bush dirigida por Oliver Stone. Um cópia do roteiro vazou algumas semanas atrás, revelando que Stone pretenderia retratar o atual presidente americano de forma ofensiva. Com a atual popularidade de Bush, dentro e fora dos Estados Unidos, é lógico que foi o suficiente para atrair ainda mais a atenção para o filme.

Pois há duas novidades em relação a "W": a 1ª é a data de seu lançamento nos cinemas americanos, a qual você confere na notícia publicada no Adoro Cinema. A 2ª é o visual de Josh Brolin e Elizabeth Banks como o casal Bush, revelado pela revista Entertainment Weekly, disponível logo acima.

Confira: Filme sobre George W. Bush será lançado antes das eleições americanas

10 de mai de 2008

Speed Racer


Ao assistir Speed Racer é preciso ter em mente as características do desenho que inspirou o filme, ou ao menos conhecer um pouco da animação japonesa como um todo. O que não é tão difícil nos dias atuais, visto a inundação de desenhos nipônicos que atinge a TV brasileira, aberta ou fechada. Este detalhe é crucial para compreender qual é a proposta do filme.

Não faz sentido fazer uma adaptação de uma série de sucesso sem ao menos tentar ser fiel a ela. Quanto a isso os Wachowski se esforçaram bastante. Extremamente colorido, Speed Racer possui um clima de cartoon em toda sua ambientação. Os personagens são caricatos e há uma busca em repetir situações do desenho, como brincadeiras com o estilo mangá e a passagem de personagens por toda a tela, em 1º plano. Os fãs da série com certeza notarão diversos detalhes, desde a presença da dupla Gorducho e Zequinha até os exóticos vilões de cada corrida.

Só que os Wachowski cometeram um grave erro, o mesmo que afetou as duas sequências de Matrix: o excesso. Há no decorrer de todo o filme um grande exagero no uso da animação. Ok, é compreensível que para certas cenas, envolvendo os saltos mirabolantes do Mach 5 e o percurso das corridas em si, seja quase que obrigatório o uso de efeitos especiais. Mas há também várias outras que poderiam ser feitas sem efeitos e que assim o são, desnecessariamente. Uma opção ao estilo Dick Tracy, onde o visual cartoon é mantido mas com uma maior atenção à direção de arte, seria mais interessante. Certos momentos do filme até apontam neste sentido, mas infelizmente são minoria.

Outro excesso cometido pelos Wachowski é em relação ao roteiro, bastante simplista e que prolonga a história sem haver motivo para tanto. A velha idéia da luta contra o sistema aqui se repete, desta vez no universo automobilístico. O problema não é nem a repetição do tema, mas como ele se desenvolve. Os personagens, com exceção de Gorducho, parecem bonecos. São bem caracterizados, fiéis à série animada, mas limitados. Não há qualquer desenvolvimento deles, o que gera o sub-aproveitamento dos atores escalados. Tanto faz serem Christina Ricci, Susan Sarandon, John Goodman, Matthew Fox ou Emile Hirsch os atores em cena. Eles foram contratados apenas para emprestarem seus nomes à produção, quaisquer outros atores bem caracterizados teriam o mesmo desempenho. A exceção fica com Paulie Litt e seu Gorducho, que rouba a cena em diversos momentos. Aliás, o personagem lembra bastante a trupe infantil de Os Goonies. Se um dia algum produtor ousar fazer uma refilmagem, Litt precisa ser contactado.

Entretanto Speed Racer tem seus méritos. Especialmente pelo seu lado visual, que é o enfoque principal dos diretores, a presença sempre espirituosa de Gorducho, a boa utilização da trilha sonora tradicional da série e algumas situações de corrida. Os 135 minutos de sua duração cansam um pouco, a pirotecnica dos Wachowski por vezes incomoda, mas o clima de cartoon ajuda a amenizar estes problemas. Até diverte, mas deixa a sensação de que poderia ser bem melhor.

Confira a ficha de Speed Racer no Adoro Cinema

Bate-papo com Reichenbach

No próximo dia 13, às 18:30 hs, o diretor Carlos Reichenbach estará em um bate-papo aberto ao público na cidade de São Paulo. O evento ocorrerá na Mega Cultural Films, sendo mediado pelo escritor Rodrigo Capella. Entre os assuntos em pauta estarão literatura, a preparação de atores no cinema brasileiro e a própria carreira do diretor, cujo filme mais recente, Falsa Loura, está em cartaz nos cinemas.

7 de mai de 2008

Speed Racer - Coluna

Já está disponível no Adoro Cinema a coluna de Roberto Cunha sobre Speed Racer, principal lançamento deste fim de semana. Para conferir basta clicar aqui.

Como sempre, os leitores têm espaço aberto para dar sua opinião.

5 de mai de 2008

Para fãs com dinheiro no bolso

E por falar no Hotsite Especial Indiana Jones, vale lembrar que o chicote utilizado pelo personagem de Harrison Ford, que reaparece no filme Indiana Jones e o Reino da Caveira de Cristal, é feito a mão pelo fabricante que forneceu chicotes para os quatro filmes da série.

E você pode adquirir o mimo, não é uma réplica, por módicas $840 doletas! Três metros de couro trançado em uma peça feita a mão.

4 de mai de 2008

Scarlett Johansson como cantora

Como se não bastasse ser eleita a mulher mais sexy do mundo pelas revistas Playboy e Esquire, a atriz Scarlett Johansson resolveu soltar seu talento também como cantora. Foi divulgado o videoclip de "Falling down", o 1º que mostra Johansson cantando. A música estará em "Anywhere I Lay My Head", CD de estréia da atriz, que será lançado no mercado americano em 20 de maio.

Para confierir o videoclip basta clicar abaixo:

2 de mai de 2008

O Sonho de Cassandra


Woody Allen talvez seja o diretor mais regular em atividade. Não é exagero: ele dirigiu 41 filmes nos últimos 42 anos. E, mesmo com um já concluído que permanece inédito, "Vicky Cristina Barcelona", está rodando mais um longa-metragem em seu palco predileto: Nova York.

Com tanto trabalho é até natural que certos temas se repitam em sua filmografia. É comum ver seus tiques neuróticos, influenciados pela psicologia, especialmente quando o próprio Allen está em cena. O Sonho de Cassandra trata mais uma vez da questão moral de se cometer um crime, algo que o diretor já tratou em Crimes e Pecados e Ponto Final - Match Point. Mas não pense que Allen simplesmente está repetindo um velho tema para se manter na ativa. Apesar do assunto ser o mesmo, a abordagem e seus desdobramentos são bem diferentes. E, para quem acompanha sua carreira, este é um dos atrativos do filme.

A trama gira em torno dos irmãos Ian (Ewan McGregor) e Terry (Colin Farrell), que vivem com os pais e ainda buscam se acertar na vida. Repletos de sonhos, o maior deles é contar com a ajuda do constantemente citado e quase sempre distante tio Howard (Tom Wilkinson). A visita do tio é a chance ideal para que possam pedir ajuda - leia-se dinheiro -, essencial para que seus planos sigam em frente. Howard aceita ajudá-los, mas pede algo em troca: que cometam um assassinato. É o suficiente para que Allen se deleite, não só com as possibilidades do tema mas também pelo lado técnico.

Certas cenas, como a da conversa decisiva entre Howard e os sobrinhos, chamam a atenção também pelo tratamento dado pelo diretor. A câmera acompanha a história e, escondida entre as árvores, dá a impressão de que também ela trata o que ali acontece como algo escuso, proibido. O que realmente é, mas esta não é a grande preocupação de Allen. Seu foco principal não está no crime em si, mas na idéia de concebê-lo. Ou melhor, no quanto isto pode afetar alguém, desde a surpresa da proposta até uma maior divagação sobre seus prós e contras.

Sim, fica de certa forma óbvio pelas atitudes dos irmãos antes do encontro com o tio qual será a postura de cada um perante o fato. Isto não prejudica o filme, de forma alguma. O Sonho de Cassandra é um trabalho mais teórico, por assim dizer, que se importa mais com os conceitos de sua trama. Não há a preocupação em provocar reviravoltas gratuitas, como acontece com tantos suspenses que chegam aos cinemas a todo instante. Allen é coerente e este é um dos trunfos do filme. Notar, passo a passo, o que faz com que Ian e Terry tomem suas decisões e ver que eles são humanos, como eu e você.

Muito bom filme, dos melhores do diretor nos últimos anos. E ainda conta com um elenco afiado, com destaque para a naturalidade com que Ewan McGregor conduz seu personagem. Chega a ser covardia compará-lo com Colin Farrell, que até se esforça bastante e tem sua melhor atuação desde Tigerland, lançado já há 8 anos.

Confira a ficha de O Sonho de Cassandra no Adoro Cinema

1 de mai de 2008

Hotsite especial de Indiana Jones

Como informou o Cinenews do Adoro Cinema, foi lançado ontem no site o hotsite da série Indiana Jones. O quarto filme, que estréia dia 22 de maio nos cinemas brasileiros, "Indiana Jones e o Reino da Caveira de Cristal", trazendo informações sobre todos os filmes, o trailer do novo longa-metragem e ainda 4 papéis de parede exclusivos.

Este é mais um dos Hotsites especiais que o Adoro Cinema lança para celebrar as melhores trilogias (em alguns casos "quadrilogia" ou "quintologia")

Veja tambem outros hotsites:
Jason Bourne
Duro de Matar
Harry Potter
Homem-Aranha
A Hora do Rush
Indiana Jones
Onze Homens
Piratas do Caribe
Shrek
StarWars

Homem de Ferro - Coluna

Como prometido, já está disponível no Adoro Cinema a coluna sobre Homem de Ferro, que estréia hoje.

Espaço aberto para que os leitores concordem ou discordem, sobre o texto e o filme. Estejam à vontade.

Clique e confira a coluna do filme

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...