19 de out de 2007

Garçonete

Garçonete engana os incautos. A história, e até mesmo o trailer, vendem o filme como se fosse uma comédia romântica, daquelas bem adocicadas e que exploram o tema da cozinha como meio de atração. Nada mais errado. Trata-se de um drama, daqueles que apresentam uma proposta de formato e se mantém fiel a ela até o fim. No caso em questão, à infelicidade da protagonista Jenna.

Só que esta fidelidade simultaneamente age a favor e contra o filme. A favor pelo lado de que há um certo desconforto na história, que faz com que ela evite os clichês esperados. Contra porque a insistência em ressaltar a infelicidade de Jenna faz com que o filme fique travado e até repetitivo em certos momentos. Além disto, certas situações criadas para tornar a vida de Jenna ainda mais infeliz soam exageradas, como a declaração do marido ao saber da gravidez da esposa, sobre cuidar dele e do bebê que está por vir.

No fim das contas trata-se de um filme mediano, mais interessante pelo modo como a história é conduzida.

Ficha de Garçonete no Adoro Cinema

Nenhum comentário:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...