13 de fev de 2008

A Mulher Invisível

Não é muito comum a realização de coletivas sobre o início das filmagens de um longa-metragem. Apesar de servir como apresentação do produto à mídia, a conversa gira sempre em torno da preparação, do que se propõe, do que se espera que seja o filme quando ele estiver pronto. Como não há ainda o filme em si, que se possa conferir e analisar, tudo fica muito no campo do abstrato e do planejamento.

Apesar desta dificuldade, foi apresentado hoje pela manhã em coletiva no cinema Odeon, no Rio de Janeiro, o projeto do longa-metragem “A Mulher Invisível”. Estiveram presentes o diretor Cláudio Torres (Redentor), os atores Selton Mello (Meu Nome Não é Johnny) e Luana Piovani (O Homem que Copiava), os produtores José Carlos de Oliveira (Warner Brasil), Carlos Eduardo Rodrigues (Globo Filmes), Eliana Soarez e Luiz Noronha (Conspiração Filmes).






É inegável que desde já trata-se de um filme que desperta uma certa expectativa, pela excelência de Redentor e pela competência de Selton Mello, merecidamente anunciado como o “homem do cinema, o que melhor representa o cinema brasileiro hoje”. As filmagens de “A Mulher Invisível” terão início já nesta segunda, contando também com as presenças de Vladimir Brichta (Fica Comigo Esta Noite), Maria Manoella (Crime Delicado), Fernanda Torres (Saneamento Básico, o Filme) e Paulo Betti (Ed Mort) no elenco. Para tanto foi construído um cenário de 120 m2 em estúdio, com o filme tendo ainda cenas externas na cidade do Rio de Janeiro e uma a ser rodada em Teresópolis, que servirá de cenário para Minas Gerais.

Com roteiro de autoria do próprio Cláudio Torres, a história trará dois amigos que têm posições antagônicas sobre o casamento: Pedro (Selton Mello) acredita em sua viabilidade, enquanto que Carlos (Vladimir Bricha) o considera impossível de dar certo. Após ser abandonado por sua mulher Pedro entra em depressão, criando em sua mente a mulher ideal (Luana Piovani). Completamente apaixonado por ela, mesmo sabendo que nada mais é do que sua imaginação, Pedro não percebe a paixão secreta que Vitória (Maria Manoella), sua vizinha, nutre por ele. E assim caminha esta comédia romântica, que segundo seu diretor não terá qualquer efeito especial, ao contrário de seu filme de estréia. “O efeito especial é o elenco”, sentenciou.



Em meio às conversas sobre a preparação dos atores surgiram algumas informações sobre outros projetos de cinema. Uma delas é que Feliz Natal, estréia de Selton Mello como diretor, está finalizado. Além disto Selton estará no próximo filme a ser dirigido por Júlio Bressane, cujas filmagens começarão tão logo as de “A Mulher Invisível” terminem. Já Luana Piovani rodou um filme no sul do país nos últimos meses de 2007, além de ter mais uma produção agendada para este ano. A conversa com os dois manteve um ritmo descontraído, especialmente quando foi perguntado a Selton qual seria sua mulher ideal e se Luana estaria no nível dela.

Orçado em R$ 6 milhões, “A Mulher Invisível” terá suas filmagens encerradas em março deste ano. A previsão é que seu lançamento nos cinemas de todo o país ocorra no 1º semestre de 2009, ainda sem data definida.





Nenhum comentário:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...